Site de Poesias

Menu

Um Soneto para a Música

A toda a tua voz eu me concentro:
Quero ouvir-te compor para ti mesma
Se não há outra que se vá adentro,
A decantar-te em tanta sutileza

E sendo teu, além da voz, eu tento
Fazer-te minha ou cismar que sejas
Pois eu assim te sinto: sentimento
Que só se apossa do que já esteja

Sintonizado em ti desde o prelúdio,
Sincronizando o ritmo de tudo
Com o compasso do teu andamento

E a toda a tua voz me submeto,
Para ofertar, na chance do interlúdio,
O meu soneto.

Compartilhar
Ederson Peka
&
28/10/2008