Site de Poesias

Menu

* Um poema para Isabela *

[Ilustração não carregada]

Isabela, Bela , Belinha

Dócil e meiga menininha

Sua pele é floco de neve

Suave e tão alvinha !

Pedaço de algodão macio e leve

É cor de nuvem em céu claro

Diamante raro

Belinha, és tu tão magrinha

Que os ossos se podem ver

Até parece que não come direito a menininha !

Será que um dia vai desaparecer ?

Quem sabe a qualquer hora

O vento vai te levar

Para nas nuvens te dependurar

E de lá tu vais acenar

Tal qual um lindo anjo reluzente a bailar

 

                                * Úrsula De A. Vairo Maia *

 

*Este poema é uma singela homenagem à minha filha caçula Isabela, que hoje completa dez anos de idade. Compus este poema quando estávamos de férias em Goiânia-Go , na casa da minha irmã e esta comentou que a Isabela é muito magrinha, apesar de bem nutrida e brincando disse que,qualquer dia, o vento iria carregá-la por ela ser tão magra... foi daí que surgiu a idéia do poema.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhar

Minha linda e adorável " florzinha" ... " te amo mais que infinito " ...

Obrigada pelo carinho da sua visita. em meu cantinho


02/09/2008