Site de Poesias

Menu

A voz do acalento (Soneto)

[Ilustração não carregada]

 
Meu Deus, fala comigo neste momento,
Sinto-me triste, fala ainda nesta noite,
Não tenho forças, estou entre as muitas águas,
Entre o fogo, presa em sombras, em tormento.
 
Meu Deus, fala comigo neste momento,
Na brisa leve, fundo em meu espírito.
Por onde me toca, me dirige e me eleva,
Dentro dessa treva, imploro teu acalento.
 
Dentro de mim algo não quer se conter,
Da fleuma quer explodir, impelir-me alto,
Depois deitarei no chão, para esmorecer.
 
Na minha aflição, tenho explicação, motivo.
Nas sementes que plantei: frutos imprecisos.
Fala-me Deus, que da sepultura revivo.
 
 

Compartilhar

Eu tinha uma poesia mais alegre para baixar, mas hoje me foi um dia muito triste, foi o fundo do poço ! Muito obrigada por compartilhar comigo! Beijos e ótima semana pra vc! São Paulo, capital.

Elisa Gasparini
31/08/2008