Site de Poesias

Menu

Tessitura em lamentos (Soneto)

[Ilustração não carregada]

Da poesia

Sou hoje a rima pobre e sem jeito

A escrita vazia

A tristeza no peito

 

Sou o sal apegado ao leito

O canto chorado

O amor recolhido

A saudade do amado

 

O sentimento doído

A ferida aberta

A resposta incerta

 

Sou a rua deserta

Da poesia

Sou hoje a dor manifesta

 

 

                                                  Úrsula A. Vairo Maia

 

* DIREITOS AUTORAIS REGISTRADOS EM CONFORMIDADE COM A LEI. MANTENHA A AUTORIA DO POEMA.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhar

Obrigada pela sua cordial visita e por respeitar os direitos autorais. em meu cantinho

Úrsula Avner
05/08/2008