Site de Poesias

Menu

A Flor e o Jardineiro

[Ilustração não carregada]

 

 

"Ganhei uma flor tão bela
De um perfume sem igual.
Suave como gazela
Meiga e também sensual.
 
Me apareceu assim, do nada.
As flores raras são sempre assim...
Chegam como contos de fadas
Pintam o céu de intenso anil....
 
À ela dediquei todo o meu tempo
E quanto mais eu fazia
Ela retribuía
Com todo seu encantamento
 
Mas aconteceu a minha queda
Pois essa flor meiga e tão bela
Fez-me sentir muito seguro
O maior jardineiro desse mundo.
 
Olhei então outros canteiros
A primavera me sorria...
E na minha flor eu vi defeitos
Que até então eu não via...
 
Senti os espinhos mais que o seu cheiro
E o que antes, era um charmoso dengo
Passou a ser meu tormento
E isso me incomodava.
 
E minha flor, antes tão bela
Murchava...
Insatisfeita, desconfiava
E me cobrava atenção...
 
Até que silenciou...
Silenciei também...
Achei por bem
Que terminasse assim...
 
Me senti injustiçado
Pois eu é quem a tive em cuidado
E ela não valorizou...
Agora, eu é quem não a queria mais....
 
Assim, continuei em frente
Oras! Sou jardineiro experiente
A minha ex-flor se excitava
O seu amor a mim declarava
Em cada nascer do sol...
 
E esse país é muito florido
Existe a primavera...
E eu, um jardineiro tão querido
Encontraria uma mais bela...
 
Encontrei sim... várias
Lindas, floridas, perfumadas
Mas em nenhuma vi o amor
Que eu via em minha flor ...
 
Lembro-me agora do seu jeito
Os defeitos e até os queixumes...
Mas sinto também o perfume
E seus botões de gratidão, me entregando o coração,
A cada noite de amor...
 
Se foi...
O amor passou por mim
Só eu mesmo é que não vi.
Pois contemplava a multidão
Quando tinha em minhas mãos
A felicidade sem fim...
 
Hoje, continuo jardineiro
E reconheço o Amor
Mas não tenho minha flor.
Eu matei sua raiz...." (Rose Felliciano)
 

 

 

*Mantenha a autoria do Poema* - - Direitos autorais registrados

Compartilhar

Esse é o que chamo de conto poemado ou apenas e tão somente, uma reflexão....
Boa leitura e as bençãos de Deus sobre a sua vida.

Rose Felliciano
20/07/2008