Site de Poesias

Menu

Canto de sereia...

Na praia mansa
De doce encanto
O vento ameno
Suave e santo
Bate no rosto
Qual doce pranto
 
Lágrimas dóceis
Na face vêm
Vêm embaladas
De ti também
A tarde vai
O pranto vem
 
Ondas cintilam
Por sobre o mar
Roubando o brilho
Do teu olhar
Que estais na areia
Caçando alguém
Pra ti amar
 
Cicia a brisa
E o mar alcança
Silêncio frio
E doce bonança
Paira sobre as ondas
Tua alma mansa
 
Ouve-se em redor
Doce acalanto
Que faz a alma
Dobrar-se em pranto
Deixa-me ó sereia
Ouvir teu canto
 
Lágrimas dóceis
Na face vêm
Vêm embaladas
De ti também
A tarde vai
O pranto vem
 
R Calmon

Compartilhar
Ricardo Calmon
29/06/2008

  • 0 comentários
  • 381 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados