Site de Poesias

Menu

Centelha Divina

No momento em que o céu toca a terra
E os anjos tocam suas trombetas
O amor torna-se real
Cortando meu ser como uma espada de metal

No calor da respiração
No molhado do suor
Na textura da pele
No carinho do beijo

A centelha divina acende a chama
Que chama, pulsa e clama
Que corrói, limpa e manda
Que contempla, santifica e acolhe

Centelha divina que mantém aquecido
O pensamento em você
Nas frias madrugadas
Sentindo falta do teu amor

Compartilhar
Anderson Aparecido Ozawa
03/06/2008

  • 0 comentários
  • 209 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados