Site de Poesias

Menu

Miserável II

[Ilustração não carregada]

SE NÃO CANSAR VOCÊ, 
SE OCUPE EM REPARAR
O OLHAR DO MISERÁVEL.
É UM PALCO DESPIDO
DE QUALQUER CENÁRIO,
TANTO NECESSÁRIO
PRA VIDA BRILHAR.

A SORTE DE BERÇO 
FINCOU NO ENDEREÇO
UM SELO PERENE
DE FARDO E VAGIR,
MAS PEITO DISTINTO,
DE SEU LABIRINTO,
DIVAGA, INOCENTE,
TEIMANDO EM FUGIR.
 
A MARCHA DO INFANTE
FOMENTA UM LEVANTE
À PORTA DO REINO,
ROGANDO UM VINTÉM,
MAS PEITO ORDEIRO,
DE BOM BRASILEIRO,
DEFINHA, CALADO,
SEM CRER NO DESDÉM.
 
À LUZ DO MARTÍRIO,
CONSENTE O DELÍRIO
DA MORTE LIGEIRA
PÔR FIM A QUESTÃO,
MAS PEITO SANGRENTO
TEM FÉ DE CONVENTO,
ESPERA, DO CÉU,
EM CIMA DO CHÃO.
  
SE NÃO CANSAR VOCÊ...


Abel Puro, em 2003.

Compartilhar

Cantou pra mim...

"Em cada esquina que eu passava um guarda me parava, pedia os meus documentos e depois sorria, examinando o três-por-quatro da fotografia e estranhando o nome do lugar de onde eu vinha."(Belchior) Na foto, Ayrton e Abel.

Francisco Abel Mendes d`Almeida
30/04/2008