Site de Poesias

Menu

Prisao

É tão estranho viver tão triste
Sabendo que um dia
Uma noite você foi tão feliz
É tão estranho como uma pessoa
Pode fazer você se sentir tão feliz
Tão bem
Tão alegre
Enquanto outra te arrasta para um poço
De tristeza
Te colocando em uma caixa de amargura
Te fazendo crer que nada mais na sua vida
Vai dar certo
Cortando as asas dos seus sonhos
Afogando suas esperanças em um rio de desilusões
Te acorrentando
Te prendendo com um cadeado sem chave
Onde você não tem como escapar
Apenas lembrar dos momentos livres
Das horas felizes e saber que elas não se repetirão
E não se esquecer que para sempre vai estar presa a
Quem te faz mal.
 
É tão estranho saber que isso é o que eu vivo
É tão ruim viver assim
É tão ruim não saber escapar
Não conseguir fugir
Eu sei que posso
Mas não tenho coragem
Não quero fazer mal a quem me faz mal
Pois um dia já me fez bem
Essa prisão em que vivo
Tão cheia de zelo, carinho, ciúme,
Faz mal não só a mim como a quem me prende
Deixe-me ir
Quero ser feliz
Quero poder sonhar
Quero ter esperanças
Quero a chave do cadeado
Quero me libertar
Quero lhe dar adeus
Mais não quero lhe machucar.
Com minhas próprias asas
Quero voar
Sem medo de sonhar cair ou me machucar.

Compartilhar
Manoela Marini
28/04/2008

  • 0 comentários
  • 238 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados