Site de Poesias

Menu

SARAVÁ PAI OXOSSI!

[Ilustração não carregada]

 

 

Vou fazer um Saravá!

Pra minha vida melhorar!

Vou fazer um Saravà!

Pra minha vida mudar!

Saravá, Saravá, Saravá meu Pai Oxossi!

Saravá, Saravá, Saravá meu Pai Oxalá!

Faz tempo que estou!

Na indústria da miséria!

Quando penso em me levantar.

A urucubaca vem me atrapalhar!

Saravá, Saravá, Saravá meu Pai Oxossi!

Saravá, Saravá, Saravá meu Pai Xango!

Os funcionários da indústria da miséria!

Fazem conchavos com os malditos!

Querendo achar motivos!

Pra querer me atrasar!

Saravá, Saravá, Saravá meu Pai Oxossi!

Saravá, Saravá, Saravá meu Pai Ogum!

Não sabem os malditos!

Da Indústria da Miséria!

Quem é Filho de Oxossi!

Ninguém pode derrubar!

Vou Fazer um Saravá!

Pra minha Vida Melhorar!

Vou Fazer um Saravá!

Pra minha Vida Mudar!

Saravà, Saravá, Saravá meu Pai Oxossi!

Saravá, Saravá, Saravá meu Pai Oxalá!

Saravá, Saravá. Saravá meu Pai Oxossi!

Saravá, Saravá, Saravá meu Pai Xango!

Saravá, Saravá, Saravá meu Pai Oxossi!

Saravá, Saravá, Saravá meu Pai Ogum!

VALDIR PINTO!

Compartilhar

Nesta Poesia o Poeta exalta o Guerreiro das Matas! Seu Guerreiro de Cabeça! Oxossi o Rei das Matas! Poesia em Ritmo de Samba! SÃO PAULO-SP.BRASIL!

Valdir Pinto
24/04/2008