Site de Poesias

Menu

REVIRAVOLTAS...


No útero, 
aprendi a nadar.
Virada olímpica,
mil cambalhotas 
eu já ensaiava...
depois esqueci.
No percurso da vida
andei boiando!
Medrei as mudanças.
Tanto tempo retesei,
que desaprendi...
No hoje,
vejo tudo revirado.
Viro daqui, pulo pra lá,
giro em torno de mim mesma...
revejo a vida,
reviravoltas...

Compartilhar
Rita Reikki
23/04/2008