Site de Poesias

Menu

Poema eclesiástico

[Ilustração não carregada]

 
 
Beija-me com os lábios de mel
Pois o teu amor é doce como o vinho.
Para inalar o teu doce perfume,
Só, com paciência e muito carinho.
 
Agradáveis, são as tuas  faces,
De cor morena e muitos anseios,
Dou-te um ramalhete de lírios
Se me deixar morar, entre os seus seios.
 
Sei que és  formosa, tão  formosa,
Que os teus olhos são estrelas á brilhar,
Ó, amada minha, a tua boca é tão viçosa,
Venha logo, com os teus lábios me beijar.
 
O seu fruto é doce ao meu paladar
Como o perfume das rosas, e os lírios dos vales,
Confortai-me com o brilho do teu olhar
E afastai de mim todas as dores e todos os meus males.
 
Pomba minha que andas pelas ladeiras
Teus pés salpicam pela areia, pequenos bordados,
Antes  que o  dia termine e caia as  sombras,
Entregaras-te, bela  e oculta ao teu amado.

Compartilhar

Escrevi este poema baseando-me em versos
Extraídos das narrativas dos Eclesiastes.
Livro do novo testamento.

Recuperando-me em meu leito, após uma delicada
Cirurgia.

Jose Aparecido Botacini
25/02/2008