Site de Poesias

Menu

MADRESSILVA

 
 
 
Madressilvas floridas, que fascínio de olores!
Inspiração dos deuses, razão deste madrigal,
Gáudio da Natureza, tributo do belo às flores,
Exaltação honorífica da felicidade em festival.
 
Quão virtuosa és com teu desvelo a esparzir!
Na tonalidade branca, a mais linda a fulgurar,
Dentre pares floríferos, ressaltas-te no fulgir,
Com tua fragrância deífica o mundo a adorar.
 
Com teus ramos de trepadeira fazes-te surgir,
As flores em multímodas cores a ornamentar,
Rutila à vida o teu mais envolvente persuadir,
 
Querendo ao homem os prazeres oferendar.
Êxtase olente de florais que pus em anteferir,
Madressilva, meu encanto, quero-te exaltar!
 
Rivadávia Leite

Compartilhar
Rivadávia Leite
25/02/2008

  • 3 comentários
  • 1077 visualizações neste mês
  • sob licença creative commons
    Você pode distribuir este poema, desde que:
    • Atribua créditos ao seu autor
    • Não use-o comercialmente
    • Distribua-o sob essa mesma licença