Site de Poesias

Menu

A POETISA E A LUA

[Ilustração não carregada]





Poetisa e a Lua


Selene silencia a noite
Distante a poetisa sonha
O versejar ressoa
Seu sentimento que ecoa
 
Contidamente, a lua sorri
Um sorriso minguante,
Pouco interessante...
 
A poetisa lança a rima
No papel vazio
E um abrir de lábios
Desenha-se na face
Da mulher que escreve
Um sorriso cheio
Com muito enleio
 
Sorrateiramente...
a lua, quarteia a vida
 
Silenciosamente...
a poetisa, acrescenta à lida
uma emoção sentida
que a lua exibida
tenta profanar
 
A noite avança...
E tal qual criança
Tateia em busca de luz
A lua se apaga
A poetisa afaga
O verso farto
Que nasceu no quarto
De lua reversa
Que como madrasta perversa
Não deixava a augure
Na sua missão mais santa:
Poetar!
 



Denise de Souza Severgnini


Publicado no Recanto das Letras em 03/02/2008
Código do texto: T844907





Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (Denise de Souza Severgnini/http://www.denisesevergnini.recantodasletras.com.br) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.

Compartilhar

. NOVO HAMBURGO

Denise De Souza Severgnini
09/02/2008