Anjo

 

Fez-se de anjo para falar-me o que sabia
Fez-se de amigo para ressaltar a nostalgia

Palavras que sempre dizem meu coração
Que hoje (mais do que nunca) na solidão

Implora por algo que está tão distante
Que nem mesmo a lembrança é almejante

Mas elas (palavras) vêm recordar
Que nem tudo a nossa volta são rosas

Que uma mera atitude a desabrochar
És a jóia mais pura e bela: preciosas

Faz com que coração palpite
E o sentimento não se precipite

Anjos são para nos trazer à memória
Que somos nós a nossa história

Obrigada pelas palavras Edu...
Nós somos os responsáveis pela nossa história!
E como diz mamãe: "não podemos dar flores, desejando receber rosas"
Jaque Barbate
© Todos os direitos reservados