Site de Poesias

Menu

ÚLTIMOS GEMIDOS DE DOR

[Ilustração não carregada]

"Uivos de dor urrei.
Sangrei o aborto
Do sonho morto
Teu amor arrancado de mim....

Vi escaras no meu ser
Da inércia que fiquei
Sem conseguir levantar...

Deixar de amar não é crime
Mas isso apenas, te redime????
Não sou eu quem vai dizer...

Últimos gemidos de dor
Marcam o início do fim...
Eu já vomitei o teu gosto
......Te exorcizei de mim!” (Rose Felliciano)

*Mantenha a autoria do poema* - Direitos autorais registrados.

Compartilhar

O aborto que menciono no poema "Últimos gemidos de dor", é o aborto do amor... Como alguém que depois de viver uma história de amor apaixonante e te prometer amor eterno, simplesmente vai embora pois deixou de amar você. E ainda diz que não fez nada de errado, pois deixar de amar não é pecado...
Nesse momento são abortados nossos sonhos, planos... e o amor é arrancado de nós....
Um aborto que sangra por toda uma vida....
Somente com Deus conseguiremos dar os últimos gemidos de dor e Recomeçar.

"Tudo precisa de um início. Até mesmo, o fim..." (Rose Felliciano)

Rose Felliciano
03/02/2008