Site de Poesias

Menu

Agora

(ou now...)

O amor, se descoberto, pede urgência
Pra libertar-se da saudade fria,
Acumulada eterna em um só dia.
Mas se o passado amargo pede pressa
O seu futuro exige paciência
Pra que a alegria seja sempre intensa!

Pois se o instante exige que se espere
Tem-se na espera a própria recompensa,
Que é mais completa quanto mais tardia;
E se o futuro ansioso pede pressa
O seu presente exige a mesma calma
Pra que completo seja de alegria.

Só, segue assim compressa a minha alma!

Compartilhar
Pablo Falabela
& Ederson Peka
04/11/2003