Site de Poesias

Menu

Valores da vida

Estou num fervor atroz, delirante, à procura...
Nem sei o que devo encontrar, mas esta paz
Que, me atinge, me enlouquece, me fissura,
Faz-me pensar nas coisas que a vida traz...

Nem sou perfeito, nem tão imperfeito, sou só algo
E devo pertencer a algum lugar nessa história
‘Inda hei de achar o sujeito que foi devidamente pago
Para desvirtuar o modelo dos planos para a minha glória.

E quando pensei que eu fosse meu maior inimigo
Escondi de mim mesmo num poema d’outro autor
Pois, os meus versos começaram a me trair, também.

Fluir feito vento, pelo ar no espaço, num poema amigo
Declamado sem hesitações, sem medo, sem pavor...
Fez-me repensar sobre os valores que a vida tem.

Compartilhar

Minha única certeza, é a incerteza sobre os fatos!

E o único fato... Guarulhos-SP


24/01/2008