Site de Poesias

Menu

Desejo


Desejei seus lábios com tanta vontade
Que quase não me contive de ansiedade
Queimava dentro de mim esta realidade
Te desejar e não te tocar 
Só me provocava, cada vez mais e mais
Eu me amordaçava toda vez que por mim você passava
Cheiro de pecado no ar
Arrepios na pele ao me tocar
Mas, sempre existiu a real vontade de te beijar 
Olhava para mim com esses olhos de fogo
Que me queimava
E os meus suspiros de nada adiantava
Seu hálito tem cheiro de pecado
Que me seduz 
Me entorpece, não vejo a luz 
É como isca no anzol
Quero, como quero ser fisgada,
Engolida, arrastada..
E sentir novamente o gosto da 
Saliva Permutada.

Compartilhar

Olá!
Obrigada por ler minha poesia.
Deixe sua opinião.
Beijoss
Leise Plath

Leise Plath
17/01/2008