um amor de poeta.

um amor de poeta.




Que saudades tenho de você
Não vejo a hora de lá voltar
Para rever teus lindos montes
E novamente te amar.
 
Tuas ondas calmas e serenas
Mansamente na praia vão se quebrando
Entoando uma doce melodia
Num suave e doce balançar.
 
Tens a formosura de um corpo de mulher
Teu Lindo busto se ergue do mar para o céu
Um lindo poema no teu corpo vou deixar,
Antes que a noite te cubra com o seu negro véu...
 
Eu queria ser o sol, para o teu corpo aquecer...
Queria ser o vento, pra tuas vestes roçar.
Queria ser uma onda do seu mar
Para que eu pudesse teu lindo corpo afagar.
 
Á aurora vem te acordar, desnudando seu corpo.
Deixando de fora, toda a sua beleza singela...
De tuas ruas e alamedas, tenho saudades.
De quando este velho poeta por você passeava
Minha doce, e formosa, ILHA BELA.

 

 

                                                        

Esta homenagém em forma de poema foi escrita em 1981 quando lá estive pela
primeira vez .
Jose Aparecido Botacini
© Todos os direitos reservados