Site de Poesias

Menu

Conflitos

[Ilustração não carregada]

Conflitos
 
 
Assim como os seus olhos não alcançam o infinito mar
É o quando o meu coração anseia de ternura
A cada efêmero instante por te amar.
 
Suas mãos procuram a toda Terra mover
È o quanto meus lábios desesperadamente suplicam
A todos os momentos em te querer.
 
Razão do meu viver, luz da minha ignorância sentinela
Que em ocasiões meu ser se distanciou do seu
Puro ressentimento, banalidade maléfica.
 
Coração de conflitos ora no cume amor
Ora no apogeu da minha angústia
Esqueça desalmado pendor.
 
Viver ao seu lado é que mais desejo
Dentro da eternidade a cada manhã despertar
Para sempre no doce sabor do seu beijo.

Compartilhar

As vezes não conseguimos superar os conflitos, discussões e por esse motivo somos inconstantes. Em momentos estão bem e outros estamos tristes. Queria que tudo fosse diferente, aprender que o amor é como um jardim que deve se tirar tudo que o consome aos poucos, cuidar e cultivar para que não morra e acabe para sempre.

Eliane Soldi
04/01/2008

  • 2 comentários
  • 557 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados