Meu porto

Meu porto

Entre esgotos e vielas escuras,
vem crescendo, forte e descontrolada,
a desgraça, há muito tempo, anunciada
nas apocalípticas escrituras

Baixo mundo, onde a cruel cobiça
gera ódio, inveja, raiva e racismo
Onde irmão mata irmão por egoísmo
e os pobres se alimentam de carniça

É diante deste contexto mortal
onde a macabra energia do mal
poluí até a pureza do mar

É diante desta triste realidade,
que minha alma transborda de bondade
quando cruzo meu olhar com teu olhar