Site de Poesias

Menu

Profissão

[Ilustração não carregada]

Homens da solidão, reis destronados.
Anjos caídos e perdidos na tristeza
de um mundo em caos. Pérola ilesa,
espectros imperfeitos. Sonhos maculados.

Estes são os poetas. Desbravadores
da noite densa. Do ódio que queima
e do corvo negro, infortúnio, que teima
em pousar na sina de seus amores

Que seria do mundo sem homens tais,
que colhem nossas dores mais fatais
mesclando-as a sonhos e fantasias?

Seria cinza, não fosse este guerreiro,
que transforma, como um hábil ferreiro
lágrimas em versos, prantos em poesias.

Compartilhar
Bruno Henrique Pereira
19/12/2007