Site de Poesias

Menu

"Disso entendo..."

[Ilustração não carregada]

Voce sabe...
Entendo de perdas, da impotência
ao ver o sonho ruir.
Choro em silêncio...
Alma ferida pela dor , de não ter tocado .
Despi-me de qualquer preconceito, joguei fora medos...
Só pra te ver caminhar pra mim...
Era só o que queria...
Aquele fio condutor que me levasse ou que te trouxesse , e me prendesses nos teus braços.
Queria a tua boca , tua mão na minha , teus beijos...
O eco dos teus passos...
Te dar meu colo, ter-te em mim, horas sem fim...
Amar com o corpo, com o pensamento , amar sem reservas.
Apenas e somente Amar.
Hoje... 
Voce sabe...
A falta de você me rouba o ar.
As palavras já não fazem sentido.
No limite de cada uma delas estico as frases , e quando ultrapassa o limite, elas flutuam , como se misturadas em sentimentos, virassem poema.
Noites vazias... toques sem respostas...
Silêncios distantes e amargos.
As horas são nuvens que se desfazem ao menor vento...
Os sentimentos estão aqui , escondidos...
E como se  fosse do meu sentir,  a epiderme ,                 
tudo isso feriu meu coração.
Hoje vai ser assim...
A música é o silencio , a quietude,
nada mais.

Glória Salles

Primavera de .2007
      20hs35

Compartilhar

Conhecer os caminhos, isso nos dá a segurança de que chegaremos no destino que sonhamos.
Voltar aos elos perdidos, reformar as emoções, exige coragem.
Mas se é pra recompor a alma, salvar da morte um passado quase morto, então vale a pena suturar o corte.
Lembrando que essa escolha, sempre levará a uma renúncia, e uma renúncia pode significar um sangramento maior, e a morte certa do sonho.

Gloria Salles
17/11/2007