Metade Perfeita


No teu olhar a me atender
No teu sorriso a me render
Nos teus lábios a me perder
E no teu corpo a desfalecer
Fazendo de ti singular
O único poetizar
O meu amparo, anteparo
Que de longe reluz
Enchendo minha vida de luz
Resplandecendo a vontade
De te ter aqui, que me invade
A cada segundo, minuto e hora
Querendo-te (sempre e) agora
Tornando-se o meu rumo
O meu mais novo mundo
Estatuindo a minha tolheita
Da vontade de te ter
Sendo a metade mais perfeita
Que um inteiro pode ter

Ele é a metadinha mais atrapalhada do mundo!

Em casa!

Jaque Barbate
© Todos os direitos reservados