Site de Poesias

Menu

...

      Faz tanto tempo que não escrevo o que sinto que me vejo desconcertado ao escorrer o lápis no papel.
      Muita coisa mudou, as dúvidas já não são as mesmas.
      Meu Amor, o principal motivo de escrever, é a minha maior dúvida. Sinto-o esvaziar-se nas minhas mãos.
      Hoje, agora, eu sou um vazo de vidro, no canto da mesa, já sabendo que há qualquer momento irei me despedaçar.
      Hoje tive a certeza de que a pessoa que Amo fala uma língua diferente da minha. Por muito tentei falar o que ela falara. Mas, notei que deixava de falar o que aprendera, o que sou. 
       A outros amores, eu sei, mas todos sabemos que. por paradoxal que seja, gostamos mais daqueles que não nos querem mais. 
       É confuso, complicado, pode até ser idiota. Chamem do que quiserem. Cedo ou tarde nota-se que não é só Amor.

Compartilhar
Raphael Amaral
23/07/2007