Site de Poesias

Menu

Não me enquadro

[Ilustração não carregada]

Não me enquadro
 
Não me enquadro nos quadros que tu pintas,
Estes, onde tu refletes coisas ruins da tua vida,
Deixando telas negras e marcas ressentidas,
Deixando o Sol um buraco negro, e não mintas,
 
Nas pontas dos pincéis mostras teu medo de amar,
Que fundo nas entranhas ainda tentas ocultar,
Mas que em cada borrão de tinta demonstras,
A cada pincelada tu, não querendo, te encontras,
 
Em confusas imagens com cores indistintas,
Delineias dragões e uma forma de mulher,
São teus medos e tu mesma, não casualmente.
 
Repete as cores, as dores, de forma persistente,
Assim entorpeces, não permitindo que sintas,
Que o “príncipe” que mataria os dragões ainda te quer.

Compartilhar

Sem comentários... Trabalho / Curitiba

Poeta_ctba (Felix)
06/06/2007