Site de Poesias

Menu

SAUDADES DE MINHA INFÂNCIA!

[Ilustração não carregada]

 

 

De repente vem em minha memória!

Quando nosso primeiro cachorro.

Apareceu assim como do nada!

Um cachorro muito lindo marrom e branco!

Damos-lhe o nome de Xôlle!

Aquele cachorro foi o melhor presente de Deus!

Para minha Infância sofrida!

Com ele eu corria pelos campos atras do gado!

Os anos se passaram e o nosso cachorro ficava lindo.

Com um pelo exuberante de dar inveja a qualquer cachorro.

 

Mudamos para Vila Yolanda ele foi junto!

Na Vila Yolanda foi meu primeiro Colégio.

Colégio Marechal Hermes!

Onde aprendi o meu primeiro baebá!

De repente eu me vi aprendendo à escrever.

Minha mamãe me preparava para ir ao colégio.

Era uma emoção, estar no meio dos.

Outros colegas, de sala de aula.

Nossas brigas, nossas primeiras namoradas de infância!

Foi muita implicancia pois se chamava Mima!

Eu disputava à com meu irmão Paulo.

Meus brinquedos eram de barro sabão!

Brinquedos de fábrica não havia não!

Como eu dava asas à minha imaginação!

Tudo que eu podia inventar eu inventava!

E no meu quintal sozinho eu brincava!

Quando eu enjoava de brincar!

Meus brinquedos de barro sabão!

Na parede de madeira da casa eu jogava!

Me lembro de quantas vezes que.

Fazia minhas traquinagens e artes!

Quando provocava minhas irmãs.

E jogava carrapicho em seus cabelos!

Zangadas é claro que elas ficavam.

Pois tinham que cortar todas as pontas dos cabelos!

Pois meu pai não queria que cortassem.

E por muitos desmanzelos que pratiquei!

Muitas vezes do meu pai apanhei!

Mas dele eu sempre gostei!

Me lembro das primeiras locomotivas à vapor!

Quando elas vinham saindo ao longe do tunel!

Nós corriamos para poder alcança-las.

Mas elas corriam muito e não conseguiamos!

Me lembro quando nós pegavamos.

O trole um carrinho de trilhos e saímos.

Que nem loucos, pelos trilhos do trem.

Mas quando vinha um trem.

Tinhamos que tirar dos trilhos.

Aventuras como essas não tem pra ninguém!

E quando meu falecido primo José Correia!

Saía com seu Studbaker!

Era uma folia só, todo mundo queria sair!

Meus irmãos, minhas irmãs, meu pai e minha mãe!

O tempo passou e tivemos que mudar!

Para outro lugar, que fomos morar!

Lá fomos nós e o Xôlle nos acompanhou!

Por muitos lugares.

Conosco ele andou e muito caçou!

Por muitos anos nossa vida ele alegrou!

VALDIR PINTO!

HOMESICKNESSES OF MINE INFANCY!

Suddenly it comes in my memory!

When our first dog.

It appeared as well as of the nothing!

A dog very pretty brown and white!

We give the name to it of Xôlle!

That dog was optimum gift of God!

For my suffered Infancy!

With it I ran for the fields behind the cattle!

The years if had passed and our dog was pretty.

With one for the exuberant one to give envy to any dog.

We change for Yolanda Village it was together!

In the Yolanda Village it was my first College.

College Hermes Marshal!

Where I learned my first baebá!

Suddenly I saw myself learning to writing.

For my he prepared me mother to go to the college.

It was an emotion, to be in the way them.

Other colleagues, of classroom.

Our fight, our first ones namoradas of infancy!

It was much implicancia therefore called Mima!

I disputed to the one with my brother Pablo.

My toys were of adobe soap!

Toys of plant did not have not!

As I gave wing to my imagination!

Everything that I could invent I I invented!

E in my alone yard I played!

When I nauseated to play!

My adobe toys soap!

In the wooden wall of the house I played!

I remember how many times that.

It made my traquinagens and arts!

When it provoked my sisters.

E played carrapicho in its hair!

Angry it is clearly that they were.

Therefore they had that to cut to all the tips of the hair!

Therefore my father did not want that they cut.

E for many desmanzelos that I practised!

Many times of my father apanhei!

But it I always liked!

I remember the first locomotives to the vapor!

When they came leaving to the one far from the tunnel!

We corriamos to be able we reach them.

But they ran very and we do not conseguiamos!

I remember when we pegavamos.

The trolley a stand of tracks and we leave.

That nor wild, for the tracks of the train.

But when he came a train.

Tinhamos that to take off of the tracks.

Adventures as these do not have pra nobody!

E when my prime deceased Jose Leather strap!

It left with its Studbaker!

It was a folia alone, everybody wanted to leave!

My brothers, my sisters, my father and my mother!

The time passed and had that to move!

For another place, that we were to live!

There we were and the Xôlle folloied in them!

For many places.

With us it walked and very he hunted!

Per many years our life it cheered!

VALDIR YOUNG CHICKEN!

 

 

 

Compartilhar

ESTA POESIA O POETA FAZ UMA DESCRIÇÃO DE SUA INFÂNCIA SUA FAMÍLIA SUAS TRAVESSURAS, E O SEU MASCOTE DE INFÂNCIA UM CACHORRO APARECIDO QUASE DO NADA QUE VEIO PARA TRAZER ALRGRIA PARA SUA INFÂNCIA SOFRIDA!



THIS POESIA The POETA MAKES A STATEMENT OF HIS CHILDHOOD HIS FAMILY YOUR TRAVESSURAS AND YOUR MASCOTE OF CHILDHOOD A CACHORRO APARECIDO OF ALMOST NOTHING TO VEIO FOR TRAZER ALRGRIA FOR YOUR CHILDHOOD SOFRIDA! SÃO PAULO-SP!

Valdir Pinto
10/04/2007