Site de Poesias

Menu

Fé é indispensável?

A questão é contundente.
As respostas: algumas claras, outras confusas.
Eu teria perguntado: precisamos das religiões? De padres, pastores, ayatolahs, rabinos e outros que abusaram dessa necessidade humana de se “re-ligar” fazendo dela um negócio?
A meu ver, criamos um DeuS (excelente imagem, Frederico!) à nossa imagem e semelhança.
E por causa das inúmeras faces que temos, de nossas visões limitadas, dentro de nosso pequeno-grande EU, este DeuS é individual para cada um de nós. Como o vemos, ele é…
Gostei também da colocação do Rogério de que somente 30% da população mundial é cristã. Precisamos de uma nova Cruzada! Temos que converter os infiéis!
E adoro ver a cara de espanto dos crentes de Bíblia debaixo do braço que vem até minha porta para me “salvar”, quando digo a eles que eles também são divinos! Que eles/as também são deuses! Isso não serve para o manequim!!!
O mais engraçado é que poucas pessoas falam da arrogância de qualquer “detentor da verdade”. Tipo: só Jesus Salva!
E o que fizeram Buddha, Krishna, Mahavira, Lao Tzu, Confúcio, Sócrates, Osho e outros iluminados para merecerem tanto desprezo?
Eu digo: apego a uma tábua de salvação qualquer. Falta de conhecimento da história espiritual da humanidade. Falta de maturidade, de experiência de vida...
E acima de tudo: muita arrogância, intolerância, etc…
Não sou nem ateu, nem crente. Pode?
Experimentei ‘algo’ que quando permiti, me proporcionou muito prazer, uma expansão dos sentidos que geralmente só as drogas químicas proporcionam.
Por isto não ‘creio’, nem ‘descreio’.
Descobri um outro ‘jeito’: sei…
E quando se sabe, não tem como mudar de opinião, já que não é uma opinião. Faz parte de mim, assim com respirar e ter ossos, que com a maturidade chegando doem...

E estas experiências, momentos de êxtase, satori ou samadhi, como se diz na Índia, não tem como descrever. Não tem como transferir…
Não cabe em nenhum livro, nem é minha realidade atual…
Já dancei com ‘algo’ que me elevou aos ‘céus’ e ao mesmo tempo, sentia meus pés bem firmes no chão.
Por isto gosto muito da expressão dos Sufis: La ilaha illa ‘llah, que eu resumo assim: só existe deus. Só deus é!
Detalhes? Só no próximo capítulo…

Divinalizado pela primeira vez, aqui: http://zecabatuta.blogspot.com/

Compartilhar
José Bosco dalla Pietá Carvalho
03/04/2007