Site de Poesias

Menu

Você sabe?

Você pensa que sabe quem eu sou,
Eu penso saber quem você é.
Você não sabe que não sabe,
Eu também não.
Vivo uma vida de ilusão,
Não sei de onde vim,
Não sei para onde vou.
Se você me pergunta,
Digo que sei,
Na verdade, sei não.
Admitir? Nunca!

Sou temeroso,
Medroso,
Mentido.

Sou cabeção,
Duro de roer,
Convencido.

Acredito no que nem conheço,
Sem ter visto, nem ouvido,
Só por que me disseram…
Me disseram tantas vêzes…
Que passei a acreditar…

Em gente que eu nunca vi,
Em deuses que nunca senti,
Em pessoas, que também
Nunca viram, ou sentiram
Que aprenderam de ouvido
Ou de leituras em livros
Chamados de sagrados
Ou mesmo divinos.
Escritos por quem nunca viu
Só de ouvir dizer…

Lendas e mitos
Milagres e regras
Criados e criadas
Nas trevas da ignorância
Nas cavernas do medo
Em momentos de angústia
Sem explicação

Sou divino e mortal
Não acredito em mim
Sou um ser humano
Credor de mentiras
Criadas para me dominar
Por pessoas astutas
Sabedores, sim senhor!
Do que faziam…
Para me criar em medo
Escuridão e ignorância
Para fazerem de mim
Um fantoche,
Ovelha-Gente

Leia mais em meu blog: http://zecabatuta.blogspot.com/


Compartilhar

Goiânia - GO


03/04/2007