Site de Poesias

Menu

Traí

Não sei por que motivo me levou a sucumbir 
A me deixar levar por um acto momentâneo.
Estava imerso num silêncio que não me deixava ver.
Acabei me traindo, deixei para o lado o devir.

Agora estático estou a pensar
Como poderei encarar para o resto da vida a quem traí
Como poderei esquecer a ação que me faz chorar
Enfim, estarei fardado a me punir por quem traí?

Os fatos anteriores não justificam meu acto animal
Meus atos refletiram o que me angústiava, o que me fez chorar
Queria saber o que, quem sou: qual companhia teatral?
Talvez mude agora, a enxergar como não vale a pena o que me faz chorar.

Compartilhar

Isso é uma cicratiz na minha vida.

Raphael Amaral
17/03/2007