Site de Poesias

Menu

A cor da eternidade

Um beijo sombrio o tempo me rasga

a ansia maligna do entardecer

o ser que outro me amava agora me flagela

na busca do alvo, o ímpio adormecer.

A santidade disfarçada de agonia

o calor que emana dos nossos corpos

queimando excentrico entre dias frios

no amanhecer de palavras roubadas

escapa-me o fato,  agora já fatídico

de que o tempo nos é eterno

a nós cabe apenas a lembrança... 

Compartilhar

Salavdor

Fábio Avanzi
26/02/2007

  • 1 comentário
  • 962 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados