Site de Poesias

Menu

A SOLIDÃO

Lamento ao visitar 
Pessoas no abandono
Morando fora do lar
Como um objeto sem dono

Zele a esposa querida
Não queira deixar seu lar
Que a coisa pior da vida
É não ter onde morar

Se um dia achar-se sosinho
Trilhe em outro caminho
Procure uma solução

Entre as coisas ruins da vida
Uma que me intimida
É a negra solidão

Compartilhar
Edgar Ramalho de Freitas
25/12/2006