Site de Poesias

Menu

RECADO

Pedro Paulo?Ou devo respeitosamente...
Usar o tratamento de senhor? Professor?
Você tão sonso, composto, um fingidor?
Vamos de você, pois ninguém intimamente,

Conhece-te tanto.Nascemos juntos, afinal!
Lembra?Eu sou aquele seu outro você,
Que queria ir à festas divertir-se,e que...
Até sonhava se esbaldar no carnaval!

E não viver estudando, trabalhando!
Eu gostaria tanto de ter no passado...
Aprendido a dançar!E fico a imaginar

Eu num baile, o terno que nunca usei
A gravata fina, e o nunca ter dançado...
Agora é tarde, tudo é passado ...dancei!

Compartilhar

Passando a limpo o que não aconteceu. Margem do Estígio

Pedro Paulo da Gama Bentes
03/11/2006