Site de Poesias

Menu

(......)

Há infinita ternura
Ante o anoitecer
Em seus olhos-pássaro ao vento
Buscando a insensatez
Das crianças

Há infinita ternura
no imenso sol de meio dia
Qual os acordes do piano
Acariciam o firmamento

...

Talvez um dia
As lágrimas do poeta
Sejam compreendidas
Como presságio de uma nova era

Então meu amigo
Haverá flores penduradas na porta de cada casa.

Compartilhar

Em cima de uma montanha ( nos meus sonhos)

Jean
14/12/2004

  • 10 comentários
  • 244 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados