Site de Poesias

Menu

GATO POR LEBRE

No dia a dia a bravura,
nos meus olhos a candura
que o coração não acata.
No amor uma bravata.

Pensava ter muito amor
que dava pra dar e vender.
Hoje nem uma flor.
Quero eu esquecer.

Pensei ser um gato
que achou sua gata.
Conclusão fui um pato
que achou a sua pata.

Não leia entrelinhas,
hoje muito ralo.
Pensava em galhinhas,
sendo eu um galo.

Vou contar de novo
como são os comportar
das duas após o ovo,
e vocês hão de concordar

O da pata bem grandinho,
e sai quietinha a rebolar.
O da galhinha pequenininho,
mas sai faceira a cacarejar.

Era o que eu tinha a dizer,
tens amor para dar e vender,
e escolhes a quem oferecer
e o fazes por merecer.

Ficarei eu no meu cantinho
a sentir falta do teu carinho
e depois daquele beijinho
preparar-me para morrer sózinho.

Renatinhuuuuuuuu 11 de Outubro de 2006 11:41

Compartilhar

Passando meu tempo
apenas esperando a morte.

Renatinhuuuuuuuuuu
11/10/2006