Site de Poesias

Menu

Eu te bebo

Eu te bebo, gole a gole, tristeza.
Esparramando-me no céu.
Sem rumo, a deriva, em todos os oceanos, navego.
Jogado, entre as ondas, feito soldadinho de chumbo,
Em campos de centeio, minha pandorga oscilar.
Pedaço de mim, como foi bom te encontrar.
Pablo Milanés, e desvanecimento.
Em cada passo, que te procuro, Yolanda,
São meus aís, meus gritos e meus sussurros,
Levados em cada onda do mar.
Ah! Se eu pudesse juntar todas as tristezas do mundo, todas as sombras,
Darkness, e feito um instrumento de cordas, transcender, ultrapassar,
Ir para outro lugar, uma passagem,
Esgotar, tudo e a todos, e melhorar, e as tristezas todas,
As tristezas tristes, transmutar.

Compartilhar

Para uma garota muito especial, para K. Bagé, 9 de setembro de 2006

Claudio Antunes Boucinha
09/09/2006