Site de Poesias

Menu

"CRIANÇAS DE RUA"

A noite fria avança
a temperatura cai...
eu pensando nas crianças
que não estão com seus pais
que estão dormindo nas ruas
nos viadutos, e nos cais.

Agora perdi o sono...
no meio da madrugada,
essas crianças sem dono
dormindo pelas calçadas
oh! Deus! Aquece seus corpos!
Nesta noite tão gelada.

Não quero culpar ninguém...
desse ato desumano,
afinal, a culpa é de quem?
Eu fico me perguntando...
se não sou eu o culpado
então porque estou chorando?

Talvez o choro me escape
desse meu peito humano,
de vê-los catando latas
durante o correr do ano...
por que não posso ajudá-los
vejo rolar o meu pranto.

Compartilhar

São Paulo, Setembro de 2006.

Antonio Hugo
08/09/2006