Amor de Zombaria

Descumpri promessas, quebrei tratados
desdenhei virtudes, experimentei os vícios
inocência livre, do cativeiro saudei a cada um dos meus pecados.
Que fim levou a vida que ninguém
sonhava ou via ?
Do desamor provei o gosto amargo.
Nas noites que vestiam os dias,
o coração vagou por caminhos tortuosos
sem deixar nenhum legado.
Palavras vazias, sem valor ou significado.
Solidão deixando a sua marca como castigo e companhia.
Amor de zombaria, em plenitude no seu delirante reinado.

Aline
© Todos os direitos reservados