Parte da vida

Parte da vida

Parte da vida


Gosto das serras, dos campos espalhando 
o verde, gosto intensamente
dos pássaros e seus cantos, gosto das fontes, 
do barulho das folhagens sob os ventos,
do som das águas se derramando... 

gosto das noites, gosto quando as luzes se apagam,

gosto da escuridão, do cri cri dos grilos,
gosto da vida... ah e dos vaga-lumes.


Amo cuidar das plantas, das flores colorindo tudo, 
gosto de olhar para as folhas secas caindo.
Das flores dos ipês pelo chão, e as que se jogando
céus à fora tão azul, douram de amarelo a visão! 

 

Amo as chuvas, as nuvens carregadas, cinzentas, 
e gosto dos dias frios e raros. Vida que eu amo,
nem por isso sou só alegria, deixo a tristeza chegar,
às vezes é preciso com ela conversar.


Viver é como um rio, vamos enfrentando tudo,
desvios... tempestades, para encontrar o mar.
Ou morrer antes do deserto podermos alcançar.

O nosso interior é paragem forçada, cansaço,
alma em busca d'um oásis, vida, ilusão perdida.

 

Milhões de sonhos ao léu... despertar e morrer
dos sonhos. Invernos e enxurradas de fantasias,
discorrer do tempo, emoções dia-a-dia, quando
a realidade nos desperta par viver.

 

Letras, amor, palavras acolhidas pela emoção,
outras aos ventos, perdidas, poesia de amor,
destino certo, ou incerto escrito em cada coração.

A vida é como um rio, vidas no discorrer do tempo,

emoções dia-a-dia. Palavras de amor, acolhidas...
outras aos ventos, perdidas ... poesia.

 

Encanto-me com o por do sol, também com as noites
de estrelas, e quando chega a cheia, me fascina.
Viver é estar o tempo todo com um poema
em construção, sem querermos findá-lo.

 Liduina do Nascimento

Reflexão

Fortaleza-Ceará

Liduina do Nascimento
© Todos os direitos reservados