Contando estrelas

Contando estrelas

 


Amar


está nos pequenos detalhes,      
na sinceridade das palavras.
Nos gestos, 
nas páginas, nas letras,
inteiro está, dentro dos pensamentos 
meus.       

O amor 
ele mora n'um lugar tão bonito,
simples e aconchegante...
quando chega a noite, o sonho vem,                                                                                                           
revelando das estrelas, fulgores.


Amar
está nas poesias que minha alma
em cada linha... sem dizer, um  nome
que tantas vezes o escreveu.
Está gravado no coração,
nos milhões de lindas palavras de força,
e na sua doce meiguice que me envolveu.

                                                    
Você está nas coisas que nunca vivemos,
também está naquilo que podemos...
e se não podemos, compreendemos.
Amar é uma vontade,
está nos caminhos que nunca passamos,
está nos sonhos em que à nossa revelia 
sempre nos amamos.

Também,                                                                         
estava na dor que de mim arrancou,
d'um passado distante...
foi quando nunca mais lhe esqueci.
Você está e estará...
foi o seu jeito de amar, que me curou.

Está nessa felicidade que sinto
toda vez que  você vem,
está na claridade do anoitecer,

quando feito a lua cheia, você ilumina
minha vida... como ninguém.
O amor não pergunta
quantos anos a alma tem, o meu amor
só conhece você, que... está no barulho 
das marés que chegam apressadas, 
querendo me levar.

Está naquele barco se perdendo ao longe,
e quando imaginamos 
um horizonte alcançar... está em minha mente,  
que não desiste de você,
e que sempre sabe onde você está.

Você...

está naquelas canções quando sozinha escuto,
enquanto espero a noite para sonhar
com você parte indispensável, do meu viver.
Está no meu presente e no meu futuro,
bem no fundo dos meus olhos, você está,
nos meus olhos, que não se cansam de lhe buscar.

Está em minha alma que infinitamente
reconhece com amor,  os seus voos,
quando sente a solidão do mundo,
sem poder ajudar,
e tão lindamente escreve, coisas que ninguém
consegue imitar.

                                                                                        
Está no sentido afetuoso das palavras,
quando querendo cuidar de mim, recorreu
às estrelas, e uma a uma me ensinou a contar.
Você é o amor, você é o amar!
Vive dentro de minha alma que aprendeu 
para sempre a somente os seus caminhos trilhar.

Era só um caminho, nele, eu sempre sozinha...
ouvi uma voz,  eu certamente não o avistei,
era só uma voz, eu sei,  e minha alma por dentro
desde sempre o tinha... e sequer me vi,
foi por uma vida esquecida,  foi num momento desses; 
onde estava perdida, que lhe conheci.

Liduina do Nascimento

Liduina do Nascimento
© Todos os direitos reservados