Reflexo vazio


Quando a luz da realidade entrar por aquela janela,
Tudo estará consumado. Sonhos, planos, expectativas, futuro...
O que imaginamos que seria: Do fulgor do ímpeto à sutileza da cautela!
A verdade irá clarear enfim, qualquer ponto até então obscuro.


Quando soprar a brisa das reflexões serenas e o por quê nos questionar,
Certamente não estaremos convictos de forma a responder...
Nossas lembranças embaralhadas não saberão explicar,
Tudo aquilo, que nunca conseguimos, ou ao menos, tentamos  entender.

 
Quando o vazio ficar refletido pela luz que agora ao quarto adentra,
E sentirmos o quanto pode machucar a desventura de se sentir uma ausência,
Sentiremos o peso da dor que em nosso peito  se concentra,
E o quanto amarga na boca o sabor da desmedida prepotência.

 
Quando afinal, nos depararmos com as consequências de nossos atos,
Deixarmos de lado nossas razões e assumirmos a ampla humildade,
Vamos entender que os inúmeros motivos que nos levaram a esse  fato,
Não irão justificar, nem por um momento, o sofrimento que causa uma saudade.

 

 

JRUnder
© Todos os direitos reservados