... Quando

... Quando

Poucas vezes tive direito de falar sobre o amor,
daquele amor falado e escutado, mas sem nunca desistir, 
porque eu sabia que um dia o amor seria ouvido 
e quando o amor encontrou esse caminho, não só ganhou estradas, 
como ganhou céus e dali em diante  passou à voar 
sem querer mais parar, a não ser quando adormecia para sonhar.

E em seus voos mais alto e de um colorido sem igual, o amor passou 
a ser a respiração das palavras antes presas por dentro, e o amor 
solto assim, não conseguiu mais ficar calado, e abusando da liberdade, 
refletindo recuou um pouco para dar um alívio,
o amor foi ficando tímido e foi se aquietando, e se calando, sabendo, 
que nunca mais deixaria de ser amor.

Liduina do Nascimento

Escrever

Fortaleza Ceará

Liduina do Nascimento
© Todos os direitos reservados