Sem talvez

Sem talvez


Para falar de amor 
as palavras vem em turbilhões,
basta pensar em você, pensar
na poesia natural que habita
em sua alma, e fica tudo suave
gostoso de sentir.

É fácil deixar
o amor ao seu encontro sair,
o  amor sai mundo à fora sem medo.
Só para dizer que ama,  sonha 
e sem cansar
e digo...  amo você sem segredos.

Amo o seu jeito, a sua voz, e TUDO
o que vem de você.
Quando você vem 
a minha alma naturalmente sorri, 
fala até com os pássaros, 
você é o único, que a minha loucura 
acalma e o meu existir.

Amo você sem talvez...
para amar você tanto assim, sequer 
é preciso explicar, 
ou complicar... 
você vive dentro e fora de mim.

Saiba que a vida flui, e o mundo 
exageradamente fica mais bonito,
eu sei que estava escrito,  
foi pra eu amar tanto você, 
que Deus lhe fez,  nisso eu acredito.

Nasci um tanto antes de você vir,
fui ficando, sofrendo sem amor,
mas sempre lhe esperando...
pouco a pouco fui me enganando,
n'um triste vazio,
contemplando o saber  do tempo,
e poetizando.

O tempo... que me preparava 
para lhe receber.
Quando você chegou, conheci o amor.
Quanto tempo passou, 
mágico foi o nosso primeiro encontro
inimaginável, 
lindo  e inesquecível, 
enchi-me de ilusão e de encantos.

Você, o amor da minha vida, que veio 
pronto.

Lembro...
n'uma noite você chegou,  fundo
minha alma tocou, veio nas asas da poesia
depois daquele momento, 
você vem
faz minha vida feliz  todos os dias
secou todo meu pranto.

Depois de você, nesse mundo 
mais ninguém,
faz da minha vida terna e grata poesia,
e sei, para amar você, eu nasci.

Liduina do Nascimento

Infinitamente amor

Fortaleza Ceará

Liduina do Nascimento
© Todos os direitos reservados