Em cada ato

Cada um de nós, representamos nossas próprias histórias no teatro da vida, desenhamos o nosso destino. Viver é juntar fragmentos, agrupar versos e rimas, formar no infinito a sinfonia do bem-querer, o inesperado escreve nas pautas de cada momento, a perspectiva de cada existência. A inspiração resume-se em nuance do coração,  a vida apresenta seu espetáculo em cada ato. Seguimos os caminhos, conduzindo a frente o presente que o futuro apagara, idas e vindas sentidas da correnteza do tempo. Por ser sonho, deixei meus versos pela estrada, cantei a vida entre lágrima e sorrisos, sou a melodia em construção, com inícios e sem fins, do passado, futuro e do presente a versar a inspiração do agora. Escrevo nas linhas do tempo uma versão de mim mesmo, um rabisco escondido nos parágrafos da quimera, onde é poema e magia, e a emoção de cada momento é o que faz nas areias do seu íntimo, a vontade de viver. O amor verdadeiro na sua passagem no período, reservará no registro da vida o valor e à medida que a alma os contém. Cada um tem um tempo para escrever sua história, se esforce para seu livro ser como a aurora e em cada página ter as marcas da vitória.