Manhãs de primavera

O sol se anunciava, logo cedinho
Nas  douradas manhãs de primavera.
E como era bom acordar com seus raios,
Adentrando em meu quarto,  pela janela.

A grama verde, ainda molhada
Pela noite que serenara tranquila,
Deixou essa imagem, nunca esquecida,
De quando a vida em meu coração floria.

Sol das manhãs,  vida se abrindo,
Qual um botão de rosa amarela,
Que corria a colher,  lá do jardim
Para  enfeitar os cabelos dela.

Quantas primaveras  ficaram no tempo
Quanto alvorecer de sol e de flor
Quantos perfumes esparzidos,  aos ventos
Das flores que abriam, tal qual meu amor.

Jrunder
© Todos os direitos reservados