Recordar

As noites vêm sorrateiras, espreitam as auroras do sol,
Escondem-se por detrás das tardes, nas cortinas do arrebol.
Lançam no céu a lua, assim que a luz adormece...
Dia após dia é assim... Mas de um amor, não se esquece.

Não se desfazem momentos, não se apagam ilusões,
Não esmorecem os tormentos que feriram corações...
Nunca se olvidarão, os sabores nascidos nos beijos,
E o som das palavras doces, como de anjos... arpejos.

Dia e noite, noite e dia, lembrar-se-á da alegria,
Que hoje se faz saudade... Que agora é só nostalgia...
Ah! Se nos fosse possível, se soubéssemos fazer,
As manhãs voltarem no tempo, e esse amor renascer...

Jrunder
© Todos os direitos reservados