Alessandra

Alessandra

Essa ai é toda darck

Eu, com certeza, sou clean

Nos somos mesmo assim,

Eu sou sem jeito ela é craque

 

Ela é criatura noturna

As vezes é uma vampira

Já eu sou só um caipira

A gente nunca se enturma

 

Brigamos quase todo dia

Todos dois, só teimosia

Ou implicância demais.

 

Ainda sim nos amamos

Pai e filha, nos estamos

À noite ficamos em paz

 

Mas logo chega a manhã

E eu, no meu imenso afã

De sempre lhe querer bem

 

Começo o dia reclamando,

 E quando não estou implicando,

Estou criticando também

 

Ela fala alemão e inglês,

Eu, muito mal, português,

Ela é rock e eu bossa nova

 

Mas, amo de um amor constante,

Tão completo e irritante

Que todo dia se renova

 

Linda, cheia de charme

Carne da minha carne,

Ossos dos meus próprios ossos

 

minha filha querida

razão da minha vida

por ela, tudo faço que posso.

 

Toca uma guitarra pesada,

Com distorção exagerada,

Metaleira de raiz

 

Eu curto, mas não entendo uma nota

Mas no fim, o que importa?

É estar certo ou ser feliz?

 

Como flechas na mão do guerreiro são os filhos nascidos na sua juventude. 5Bem-aventurado o homem cuja aljava deles está repleta! Será respeitado até mesmo por seus inimigos quando pleitear com eles junto às portas da cidade.
(Salmos 127: 4)

Em casa

BRUNO
© Todos os direitos reservados