ANA PAULA

ANA PAULA

Num rosto, puro mel,   olhos de gueixa,

E eu, silenciosamente a te espreitar,

De tanto ver-te assim e te sonhar

É essa impressão que tu me deixas

 

Podia outra assim, ser tão perfeita,

Ou outra, qualquer uma, me encantar,

alguma que eu pudesse admirar,

Ou quem te fez assim ó... minha eleita?

 

Não saiba a mão esquerda o que a direita

Andava a fazer ao desenhar

Imagem tão divina e apesar

 

De tanto me atrevi a te sonhar

Num sonho tão sublime e te embalar

E ousar fazer-te assim, como foi feita.

 

BRUNO - 08/02/2022   22:43

Minha Filha.