Tempo de menino

No meu tempo de menino, quantas traquinagens eu fazia,

na pureza da infância eu simplesmente vivia...

não tinha a malícia dos adultos, nem mesmo dela ouvia,

mas hoje os tempos mudaram e perdemos aquela alegria...

o sorriso tão espontâneo de outrora hoje não mais contagia,

um semblante hoje fechado naquele tempo eu não via...

 

Era tanta felicidade que mesmo em dificuldade

ninguém dela se escondia...

não era um mundo de faz de contas mas hoje é nostalgia

corria alegremente, brincava, pulava, subia e descia

soltava pipa, jogava bola na rua, voltava correndo pra casa

quando a voz da mãe eu ouvia...

 

Não tinha computador, tablet, celular, vídeo game,

meus brinquedos eu mesmo fazia...

brincava descontraído quer fosse noite ou dia

não tinha medo de nada mas do homem do saco eu fugia

era invenção de adulto que para o menino mentia

pois naquele tempo já surgia a tal da pedofilia...

 

Hoje não é sem razão que não vemos mais meninos na rua

e a causa é muito simples pois a violência é quem atua...

cercamos a nossa casa e vivemos no “mundo da lua”

compramos o menino com jogos mas só a mente é que flutua

trancado fica no quarto para que sua vida não destrua

mas cresce um menino altivo que somente o ego cultua

 

Deixamos aquela pureza o menino hoje cresceu

ser menino agora é sinônimo de alguém que não viveu...

no mundo do faz de contas ele vive o apogeu

o menino de outrora que o de hoje não conheceu

vive atualmente perdido num mundo que um dia foi o seu

pensando na realidade que o menino de hoje perdeu...

 

O ontem e o hoje ainda é presente que o Criador concedeu

o menino de outrora não trocou aquela vida que recebeu

se hoje ainda vive caminhando isso prova que ele venceu

embora um mundo novo surgiu onde o virtual transcendeu
os amigos, os abraços, são reais de uma amizade que nunca morreu...

Zeca Moreira
© Todos os direitos reservados